Franklin Roosevelt ( 1882-1945 )

franklin-roosevelt-picture

Foi um estadista norte-americano,  estudou direito e começou a carreira política em 1910.

Assumiu a Presidência dos Estados Unidos em 1933, quando o país enfrentava a maior crise econômica de sua história, em consequência da quebra da Bolsa de Nova York.

Promoveu a recuperação com uma série de medidas administrativas e econômicas, conhecida como New Deal, que contou com o auxílio do economista britânico John Maynard Keynes. (mais detalhes deste economista e de sua importância no governo Roosevelt podem ser encontradas na categoria personalidades )

É reeleito em 1936 e em 1940. Durante a II Guerra Mundial tornou-se o principal articulador da aliança dos EUA com o Reino Unido e a URSS contra os países do Eixo.

assista aqui: a aprovação da lei de seguridade social ,por Roosevelt  – em inglês

Anúncios

Grandes Economistas II

John Maynard Keynes ( 1883-1946 )

keynes

Keynes contesta as hipóteses liberais  de que as forças de mercado conduzem ao equilíbrio econômico.

Segundo Keynes, as crises ocorrem quando o investimento na economia não é suficiente para garantir o pleno emprego da força de trabalho existente.

Para Keynes, a crise deve ser combatida com o aumento dos gastos públicos, com o objetivo de suprir a deficiência de demanda do setor privado, o que viria a diminuir o desemprego.

Na prática , sua política econômica persegue o pleno emprego por meio da criação de frentes de trabalho, mecanismos de controle de crédito, além da fixação de salários mínimos e limitação da jornada de trabalho. Além dele ser a favor da ampliação de modernos sistemas previdenciários.

—————————————————————————————————————————————————————————————————————

‘Cenário no qual as idéias de Keynes ganham importância’


A expansão do crédito bancário, a especulação financeira no EUA e a superprodução deflagraram uma grave crise econômica, que chegou ao auge com a quebra da Bolsa de Nova York. Mais de 9 mil bancos e 85 mil empresas decretaram falência e a cotação das ações caíram em média 85% entre 1929 e 1932.

A redução de salários chegou a 60% e o desemprego atingiu 13 milhões de norte-americanos. A crise ganhou dimensão mundial com a diminuição do crédito dos EUA a outros países e a elevação das tarifas alfandegárias dos norte-americanos, que provocaram retração no comércio internacional.

No auge da crise provocada pela quebra da Bolsa de Nova York, Franklin Roosevelt assumiu a presidência dos EUA e lançou o New Deal ( Novo Acordo ), programa de reformas econômicas e sociais. Influenciado pelas idéias de John Maynard Keynes, Franklin Roosevelt criou frentes de trabalho, mecanismos de controle de crédito e um banco para financiar as exportações.

Entre outras medidas, fixou salários mínimos, limitou a jornada de trabalho e ampliou o sistema de Previdência Social.

Em 1937, o número de desempregados nos EUA havia sido reduzido pela metade, e a renda nacional, crescido 70%.